Utilização de cookies

Esta página web utiliza cookies. Se continuar a navegar consideramos que aceita o seu uso. Aqui pode encontrar mais detalhes.

thumb_07_historie_mit-einem-Putz.jpg

História da MEWA

Como uma ideia simples mas genial conseguiu criar um líder de mercado europeu

Uma marca presente desde 2008 até hoje

Hoje em dia pode encontrar o nosso princípio de reutilização em quase toda a parte: Mais de um milhão de funcionários em toda a Europa usam vestuário da MEWA. Os nossos panos de limpeza, tapetes, capas de assentos, artigos de lavandaria e pia de lavagem com pincéis são usados em empresas de 23 países. O conceito sustentável da gestão de têxteis é reconhecido pelos utilizadores e pelo público em geral: Em 2013, a MEWA chegou ao Top 3 do prémio alemão de sustentabilidade na categoria "Deutschlands nachhaltigste Produkte / Dienstleistungen“ (produtos /serviços mais sustentáveis da Alemanha).

O negócio sustentável determina ainda hoje o nosso desenvolvimento. A linha da empresa familiar mantem-se mesmo depois de os proprietários da empresa em 2014 terem transitado para o conselho de supervisão e o conselho de curadores. O conselho de administração é hoje composto pelos diretores dos setores de negócio Bernhard Niklewitz, Michael Kümpfel, Ulrich Schmidt e Hans Peter Weidling, com experiência em gestão e uma estreita ligação de muitos anos com a MEWA. Eles dirigem os negócios no âmbito da empresa familiar e mantêm a estratégia da expansão sustentável: As fábricas em Immenhausen, Hameln e Manching foram alargadas, novas fábricas foram erguidas em Saarlouis e em Weil im Schönbuch. Em Remy e Praga abriram em 2015 novas plataformas multimodais, e está a ser planeada outra em Roma. É desta forma que investimos no futuro. O que nos motiva, entusiasma e impulsiona não é o que será importante amanhã, mas sim depois de amanhã.

2000-2008 Uma empresa europeia

Com novos produtos no novo século foi possível chegar a outros grupos alvo. Entre outros, a MEWA concentra-se no desenvolvimento de vestuário de trabalho altamente especializado e colocou no mercado toda uma nova geração de vestuário de proteção contra calor e chama.

No tratamento do vestuário de funcionários da produção e comércio alimentar, o vestuário de trabalho é verificado em conformidade com as normas de higiene RABC. Assim, a MEWA é o primeiro prestador de serviços têxteis na Europa a introduzir o sistema RABC e a trabalhar de acordo com a norma 14065. A MEWA decide marcar uma presença firme em outros países vizinhos, para além da Bélgica, França e Áustria.

Já em 1996 tinam iniciado atividade filiais na Suíça e na República Checa. Perto de Mailand foi construída uma empresa, para acompanhar as empresas italianas diretamente a partir de Itália. Em Espanha, o grupo empresarial funda o MEWA Servicio Textil, S.L. Em França começa a laborar em 2007 uma sociedade industrial. Em 2008, no 100º aniversário da nossa empresa, 4115 funcionários e funcionárias trabalhavam em 43 locais de produção da MEWA na Alemanha, Bélgica, França, Espanha, Itália, Áustria, Suíça, Holanda, República Checa, Hungria, Polónia e na Eslováquia.

1990-2000 Crescimento pela qualidade

Em 1991 trabalhavam mais de 3000 funcionários em 21 locais de produção da MEWA. Na década anterior a quantidade de clientes tinha crescido de 35 000 para 82 000. O grupo empresarial é reestruturado nos anos 90 e dividido em quatro setores de atividade.

A administração é assumida por Tilman Damm em Marketing e Distribuição, Klaus Jürgen Gerdum em Clientes e Organização, Rudolf Küttelwesch em Tecnologia e Produção e Bernhard Niklewitz na área de Serviços empresariais. Gabriele Gebauer e Rolf Beisse formam o conselho de administração. O serviço de apoio ao cliente é melhorado: Em 1990, a MEWA inicia a introdução de uma gestão de qualidade abrangente e define como objetivo da empresa "Zero erros contra insatisfação ou reclamações“.

Em 1992, a MEWA é o primeiro prestador de serviços têxteis a receber a certificação conforme a norma internacional de qualidade DIN ISO 9001. Os melhoramentos de décadas na tecnologia ambiental foram confirmados oficialmente em 1997. A MEWA foi a primeira no setor a ser certificada conforme a norma ISO 14001. Além disso, a administração decidiu alargar o portfólio da empresa. Com o setor de negócio "Comércio técnico MEWA“ a empresa começa a oferecer para compra por catálogo aos seus clientes a partir de meados dos anos 90 uma variedade de artigos para proteção no trabalho e necessidades técnicas.

1978-1990 A proteção ambiental precede a expansão

Em 1980, começou a terceira geração da MEWA com a neta do fundador Hermann Gebauer, Gabriele Gebauer, e o seu marido Rolf Beisse. No início dos anos 80 iniciaram uma nova linha de pensamento: Queremos ser os melhores para os nossos clientes. Para isso, os técnicos e os engenheiros da MEWA dedicaram-se à proteção do ambiente com o mesmo compromisso, com o qual foi aplicado na empresa o conceito de prestação de serviços. Desde cedo que o lema da nova administradora da MEWA foi: A proteção ambiental precede a expansão.

Já em meados dos anos 70, a MEWA instalou o primeiro sistema próprio de tratamento de águas residuais. Foi um marco de referência para o estado da técnica.

Os engenheiros da MEWA ficaram especialmente orgulhosos do sistema inteligente de economização de energia. Além do aproveitamento energético do óleo reciclado, criado a partir do processo de limpeza no tratamento de águas residuais, foram aplicados pela primeira vez em 1980 permutadores de calor e centrais de cogeraçao.

Com a construção de um novo sistema de distribuição alargou-se a posição no mercado na Alemanha, Áustria, Bélgica e França.


1960-1978 Vestuário de trabalho no serviço completo

Com produtos modernos, tecnologias inovadoras e primeiros locais de produção em países da Europa, a MEWA conquistou novos mercados nos anos 70. Logo em 1961 Käthe Draub, viúva do filho de Hermann Gebauer, morto na Segunda Guerra, ficou na direção da empresa. Em 1965 transferiu a sede de gestão do grupo empresarial para Wiesbaden. Não só a sede foi alterada, mas também a oferta foi alargada em 1968.

Vestuário de trabalho no serviço têxtil. A nova ideia de negócio foi bem recebida pelos clientes.

Vestuário de trabalho para aluguer no serviço completo – até então nunca se tinha ouvido falar disso na Alemanha. A procura foi enorme. No final de 1969, a MEWA vestia mais de 10 000 pessoas. Apesar de, por exemplo, a lavandaria em Hameln ter começado com três turnos ininterruptos, quase não chegava para as encomendas.

O processamento industrial de têxteis começou em grande estilo: As lavandarias para vestuário de trabalho recebiam máquinas de lavar/centrifugar, secadoras e finalizadores de túnel, podendo assim garantir um tratamento adequado aos clientes. Alguns anos mais tarde, as vias de lavagem, prensas e secadoras modernas nas lavandarias de panos de limpeza substituíram as antigas centrifugadoras e instalações de contra-corrente. Além disso, o EDV foi introduzido em empresas e acompanhamento de clientes.

Em 1974, a MEWA arriscou no estrangeiro e fundou um local de produção na Bélgica. Em 1975, a MEWA assumiu o Grupo austríaco Habsburg-Excelsior. Em 1978 alargou a atividade comercial para a França.

1945-1960 Reconstrução após a Segunda Guerra Mundial

Após a Segunda Guerra Mundial, Hermann Gebauer começou a reconstrução da empresa a partir de Nuremberga. As filiais destruídas maioritariamente na guerra em Nuremberga, Munique, Neu-Isenburg, Mönchengladbach, Estugarda e Hamburgo foram reconstruídas e começaram a laborar em pouco tempo.

Clientes antigos, como a Reichsbahn, que agora se chamava Bundesbahn, bem como a fábrica da Volkswagen voltaram a estabelecer contacto. Mesmo novos clientes, como editores de jornais, mostraram interesse pelo sistema de troca da MEWA.

No primeiro dia do ano de 1953 o diretor da fábrica Hermann Gebauer morre com 75 anos. Após a sua morte é a sua esposa que assume a direção da MEWA.

No ano de 1958, a MEWA emprega novamente 400 funcionários. No total são lavados neste ano 70 milhões de panos de limpeza e gerado um volume de negócios de 8,45 milhões de marcos. Os tecidos são entretanto tecidos na tecelagem MEWA em Hameln.

1908-1945 Tecer, lavar e substituir

Em 1908 o vendedor Hermann Gebauer funda a "Mechanische Weberei Altstadt GmbH“ em Ostritz-Altstadt perto de Görlitz, Sachsen, com 20 funcionários. O fundador da empresa oferecia uma prestação de serviços totalmente nova: Panos de limpeza produzidos pela MEWA para a limpeza de máquinas e instalações. "Tecer os têxteis, depois lavar e substituir os gastos“ era o conceito do serviço oferecido pela jovem empresa.

Para a lavagem dos panos de limpeza o fundador depressa encontrou lavandarias prontas a cooperar, nas quais participava. Mais tarde, nos anos vinte e trinta seguiram-se lavandarias próprias.
Logo no início do século XX houve uma necessidade crescente de materiais de limpeza. Óleos, massas, solventes e tintas dificultavam a vida aos trabalhadores das fábricas de máquinas, instalações de produção de ferro e aço. Demasiadas vezes as máquinas eram limpas quase exclusivamente com trapos de limpeza antigos ou desperdícios. Depois de usados, os trapos em questão eram simplesmente atirados para a caldeira. Uma solução, que não só era totalmente desadequada para fins industriais, como também muito mais dispendiosa a longo prazo. Por isso não tardou a surgir a ideia.

Ainda no ano da fundação, Hermann Gebauer conseguiu o seu primeiro grande cliente: a Königlich Sächsische Staatseisenbahn, a maior empresa na Saxónia. Logo em 1909 tiveram de ser construídos os edifícios industriais. No início dos anos vinte, a lista de clientes da MEWA podia ser comparada ao "Quem é quem" da economia alemã. Além da Reichsbahn, nomes como a Siemens, AEG, Bayer, Henschel ou Leuna-Werke confiavam nos panos de limpeza da MEWA.

Até ao início da Segunda Grande Guerra existiam na Alemanha e Áustria 14 empresas MEWA. 1200 funcionários forneciam panos de limpeza para máquinas para 18 000 empresas industriais e comerciais no então território do Reich alemão.